sexta-feira, 13 de setembro de 2013

24º Domingo do Tempo Comum - Ano "C" - 15 de Setembro de 2013


Ora, chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles. Então ele lhes propôs esta parábola: Qual de vós é o homem que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto, e não vai após a perdida até que a encontre? E achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo; e chegando a casa, reúne os amigos e vizinhos e lhes diz: Alegrai-vos comigo, porque achei a minha ovelha que se havia perdido. Digo-vos que assim haverá maior alegria no céu por um pecador que se arrepende, do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas e perdendo uma dracma, não acende a candeia, e não varre a casa, buscando com diligência até encontrá-la?  E achando-a, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu havia perdido. Assim, digo-vos, há alegria na presença dos anjos de Deus por um só pecador que se arrepende. (Lc 15, 1-10)
Senhor Jesus:
desconcertante, naquele dia,
desafiaste a "moral" farisaica:
recebias e comias com pecadores...
uma afronta àqueles "justiceiros"
que diziam e não agiam
em conformidade,
nada percebendo do dom da misericórdia
que trazias da parte do Pai,
destinado a todos os homens.
O que espanta, é que,
não replicaste aos injustos
palavra contra palavra.
Respondeste por parábolas,
falando da alegria do pastor
ao encontrar a ovelha perdida
e do mesmo modo,
a daquela mulher do povo
que se alegrou por ter encontrado
a moeda que lhe fazia falta.
Será, Senhor Jesus,
que os teus detractores
terão entendido
na ovelha e na moeda encontradas
a alegria de Deus por só um só pecador
arrependido?

Sem comentários:

Enviar um comentário