domingo, 25 de fevereiro de 2018

"In Memoriam" do Padre Dâmaso

Foto do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura

Foto de João Cláudio Fernandes - Ecclesia
.................................................................................

Era dia de sábado, 24 de Fevereiro de 2018.

A Igreja Paroquial de Nossa Senhora do Amparo de Benfica, em Lisboa, encheu-se de fiéis para participarem na Misssa exequial, um memorial da Paixão de Cristo celebrado pela alma do Padre Dâmaso, um sacerdote holandês que chegou a Portugal em 1957 para nunca mais nos ter abandonado.

Na sua acção pastoral começou por integrar as chamadas "Missões Populares" a que se seguiu a empenhada colaboração para introduzir em Portugal os Cursilhos de Cristandade, que tiveram início em Fátima com a celebração do primeiro Cursilho entre 30 de Novembro a 3 de Dezembro de 1960, tendo sido uma presença activa aos microfones da Rádio Renascença, com início em 1976.

Impulsionador duma Pastoral prisional, começou a trabalhar nas prisões em 1959, devendo-se-lhe em meados dos anos 80 a fundação da Associação "O Companheiro", em Benfica, com o objectivo da inclusão psico-sócio-profissional da pessoa reclusa, ex-reclusa e respectivas famílias

"Uma vida feita de constante dádiva, mas também de combate pela liberdade, o padre Dâmaso deixa, na Rádio Renascença e nos seus ouvintes, nos ex-reclusos que quis reintegrar através d'O Companheiro, em cada um dos que foram tocados pela sua alegria, um testemunho vibrante de fé e de amor pelo próximo", como se lê numa mensagem do actual Presidente da República, cujo titular daquele cargo no ano de 2009, aquando das comemorações do dia 10 de Junho o agraciou com o grau de Grande-Oficial da Ordem de Mérito.

A minha vida cruzou-se com este ilustre sacerdote em dois caminhos da vida: nos Cursilhos de Cristandade e na Rádio Renascença e, foi por isso, que no dia 24 de Fevereiro ao entrar na Igreja de Nossa Senhora do Amparo, debruçado sobre a sua urna simples, enquanto lhe dedicava uma oração, num repente, ante o respeito que me merecia aquela vida frutuosa, prenhe e valor social e eclesial, a minha memória agradeceu a Deus ter conhecido aquele homem que costumava dizer: Jesus Cristo é formidável!

Foi por obediência a esse Senhor "formidável" a quem dedicou toda a sua vida e em  seu nome, no timbre da sua voz que o tornava inconfundível aos seus assistentes ou ouvintes,que ele se meteu pelas prisões de Lisboa levando aos reclusos a Palavra Eterna que ajudou muitos a redimir-se dos seus falhanços humanos!

Deus, por certo recebeu na Santa Morada dos justos a alma do  seu ilustre filho Hermano Nicolau Maria Lambers, que ficou conhecido em terras portuguesas por Padre Dâmaso.

Sem comentários:

Enviar um comentário